SÃO PAULO (Reuters) - A colheita de trigo alcançou 11% da área no Paraná até terça-feira, avanço de 8 pontos percentuais comparado à semana anterior, mas com atraso em relação aos 28% registrados um ano antes, informou o Departamento de Economia Rural (Deral) nesta quarta-feira.

Os primeiros trabalhos de colheita no maior Estado produtor do cereal foram reportados pelo órgão estadual na semana passada. [nL1N2FY19K]

Segundo o Deral, 66% das lavouras são consideradas boas e 25% estão em condições médias. Quase metade das áreas está em estágio de maturação.

A colheita de milho segunda safra 2019/20, por sua vez, atingiu 89% da área, aumento de 11 pontos percentuais em relação à semana anterior. No mesmo período do ano passado, quando os trabalhos foram mais adiantados, a colheita estava praticamente concluída (99%) nesta época.

Cerca de 45% das lavouras de milho segunda safra são consideradas boas e 37% estão em condições médias. Os 18% das áreas restantes, que são classificadas como ruins, estão suscetíveis a perdas irreversíveis.

SAFRA NOVA

O plantio de milho 2020/21 alcançou 16% das áreas paranaenses, avanço de 7 pontos percentuais no comparativo semanal e está adiantado em relação aos 9% registrados no mesmo período do ciclo anterior.

Segundo o Deral, 96% das áreas estão em condições boas e 4% em médias. As lavouras estão divididas entre os estágios de germinação (56%) e desenvolvimento vegetativo (44%).

Em sua primeira projeção para o ciclo atual, divulgada no fim de agosto, o Deral estimou alta de 1% na área de plantio de milho primeira safra, para 358,6 mil hectares. [nL1N2FT1XV]

No entanto, a produção do cereal de verão pode recuar 3%, para 3,44 milhões de toneladas, pressionada pelo recuo na produtividade, estimada em 9.609 kg por hectare ante 10.017 kg em 2019/20.